29 de jul de 2014

Além da Razão

Entendo agora
toda a mediocridade,
da qual quando jovens
desesperadamente fugimos.

Na minha solidão,
cercada por mundos intelectuais.
Da mesa do bar,
apego-me ao cotidiano casual.

Sobre o copo pouso a mão,
entendo que para muitos
basta pisar o chão.

Para outros como eu,
é necessário sonhar
muito além da razão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário