29 de mar de 2010

Poema Noturno

Um vento frio
que passa pelo estreito
da brecha do telhado vazio.
Filete de ar fino
numa noite onde ouço
das frestas da janela o assobio.
Só uma moldura crepuscular,
pois debaixo das cobertas
estou a me remexer e suar.
Lembro dos beijos de arrebatar,
o coração bate e desperta
toda minha emoção de poeta.
Salto da cama já a compor
um novo poema de amor,
que quebra o gélido torpor
dessa noite de chuva
que faz do verão, inverno.
E este poema é pra dizer tudo,
desse sentimento profundo,
que não passa, não passa!
O frio da noite devassa
como mar em ressaca,
que beija as pedras da costa,
uma corrente quente
que inunda a alma dormente,
faz corar suas bochechas,
faz brilhar suas loiras madeixas,
e toda essa poesia no papel deixa,
esse relato do meu amor.

(Para Cristiane)

19 de mar de 2010

Digo

Não digo, não digo!
Que te desejo entre as linhas que escreves
que lembro de ti entre os intervalos breves.
Não digo!
Que me aperta o peito
quando me pedes fora do leito,
que pronuncie o que já sabes,
o que na minha respiração você lê .
Não digo!
que teus poemas do nosso amar,
fazem as minhas pernas bambear,
que a distancia é só um piscar
quando ouço tua voz me alcançar.
Não digo!
que te amo pra sempre,
pois tenho medo
de ser feliz eternamente.
Quero vários momentos na mente,
um coração que pulsa descompassadamente,
para de ti ir e vir,
tua boca beijar e rechaçar,
correr pela alameda
e nos teus braços me lançar!
Não digo!
O que trago aqui no intimo,
que mesmo impossível
quero que fiques comigo!

(Para Cristiane, ler e declamar)

12 de mar de 2010

Na manhã dos teus olhos

Fechados...
Apertados...
Grudados...
Prestes a deixar a luz entrar,
essa que faz o cérebro ativar.
Luz que pode guiar
mas também pode cegar,
esta que é necessária ao diamante,
faz seu brilho aparecer,
mas ainda mais importante
é para a plantinha que quer crescer.
Em todas as vezes que vi teu amanhecer
tive certeza de que contigo queria viver.
Observando seu doce espreguiçar
soube que estava destinado a te amar.
Mesmo hoje,
seus olhos estando pelas lágrimas turvos,
lidando com antigos vultos,
tentando viver no passado e no futuro,
existe esse poeta lhe dizendo
que nas manhãs ausentes,
seus olhar estará comigo sempre presente!

(Para Cristiane)

11 de mar de 2010

Aprender

Nessa hora tão difícil
onde um amor puro
parece proibido vicio,
necessário o mestre aprender
que vivemos de livre arbítrio.
Professora Menina
volta a estudante mesa,
para ver e na pele saber
que o mundo gira concerteza,
e nesse movimento estamos enredados,
loucura é não perceber
o que dentro está mudado,
tentar manter o velho quadro.
Aprender é necessário
um novo itinerário,
seja para Norte ou leste
mais importante que a roupa
que o corpo veste,
é alma que se despe
de preconceito ou medo,
e vê o amor que se leva
pela ponta dos dedos,
com a aurora se eleva.
Deixo aqui minha lágrima de poeta,
para que a recolha num beijo
de amor além da estratosfera!

(Para Cristiane)

A Moça de Minas & Robin Hood

Um dia uma Moça de Minas,
linda , doce, com brilho na retina,
cruzou o caminho, entrou na vida
de um homem que vivia sua rotina.
Resgatou um menino
que nos seu coração vivia,
fez nascer apaixonada poesia,
um novo poema todo dia,
nascia uma nova emoção
dessa linda transgressão.
Pois no reino um rei já existia,
que não cuidava muito dessa menina,
que nos seus sonhos de Rapunzel
tocou a alma desse poeta com mel.
Robin Hood carioca
logo bateu a sua porta,
a convidou para andar na Lapa do bosque,
mostrou sua habilidade com arco e bodoque,
os dois se amaram com afagos e beijos
os passarinhos os saudavam com seus gracejos.
E esse louco beatnick
também pode ser chique,
escreve artigos para que no papel fique
suas idéias sobre mansões e casas de pau a pique,
sobre os mundos dentro desse mundo,
sobre as preocupações de sua amada com o futuro.
Pede que perceba a Moça,
que se pode mudar de casa
sem quebrar a louça.
Sabe que não pede coisa pouca,
pede a indispensável felicidade
que os descrentes e infelizes
dizem não existir, ser atitude louca,
mas há sim para os que são do amor aprendizes,
existe toda vez que beijo sua boca!

(Para Cristiane)

7 de mar de 2010

Chegar em BH

Chegar a BH!
Prazer maior não há!
pois meu amor lá está.
E com seus carinhos
me faz encontrar
a cultura daqui e todos os seus ninhos.
O gosto do queijo caipira
que faz engrossar minha saliva,
o doce leite que derrete
na minha boca a teus beijos
em lindo sonho me remete.
O estalar do crocante torresmo,
se perder amando-se a esmo,
passar abraçado o dia inteiro,
até o relógio se faz preguiçoso
andando devagar e lento,
fazendo o amor mais gostoso
quando esquecemos do tempo.
Nesta cidade longe do mar
que passo a cantar,
pois aqui o amor venho tocar,
sinto a poesia nas pedras,
no calçamento antigo das ruas,
e a Santa Teresa passo a rogar,
pois no alto do morro sempre ela está,
peço que minha Musa proteja
e no seu coração eu sempre esteja!

( Para Cristiane)

1 de mar de 2010

Encomenda

Ah Seu Carteiro!
nem sinal da encomenda o cheiro.
espero numa tarde de fevereiro
olhando as nuvens de aguaceiro.

Na verdade o que há no pacote
não tem tanta importância,
quero sentir a fragrância
das mãos , do suave toque

que o ar da caixa guarda,
um perfume de mão enamorada,
mimos de dama encantada,

nesse recipiente está encerrada
sua doçura materializada,
que de longe me é enviada.

(Para Cristiane)