31 de jan de 2010

Amor & Razão

Ah! Que confusão!
Pensar em tudo com lúcida razão,
porque tem batendo aqui no fundo
um vivo e ardente coração.
E quando se olha esse mundo,
enredado em conflituosos assuntos,
o amor sempre por ultimo,
mas este se revolta
e um poeta bate a sua porta,
as regras as normas entorta.
Faz ressoar uma antiga nota,
o sorriso de menina traz de volta!
Diante de tamanha emoção,
se desenrola a situação,
e num poema de Pascal,
com brilho sem igual,
se transforma a razão,
se revelando em beijo e paixão!

(Para Cristiane)

25 de jan de 2010

Saudade em Poesia

No coração tem irmandade,
habita os versos de Pessoa,
atinge a todo homem
mesmo em suas diversidades,
move a vontade de uma Leoa.
E assim no falar dos poetas,
na mente do cidadão comum
está viva e repleta.
O pedreiro na obra,
a rendeira que borda,
o rico que o bolso engorda,
todos estão juntos nessa hora,
quando a emoção vem pra fora
e nos lembra um simples odor,
toda a felicidade e frescor,
deste sentimento que é a saudade,
que só se parece um pouquinho com a dor,
mas tem sua verdadeira afinidade
com toda forma de amor!

(Para Cristiane)

24 de jan de 2010

De volta ao campo

Lá vai a musa
vestindo seu adorado manto
desfilando as cores negro e branco,
como o radinho sempre no ouvido,
sem perder o menor lance
da bola em seu rodopio
está ligado em todo instante.
Mesmo se o resultado
não é assim do seu agrado,
sempre há o próximo certame,
e ela estará no campo
torcendo para que seu time ganhe,
mais uma vez o braço estendido
comemorando um gol bonito.

(Para Cristiane, Musa e torcedora)

21 de jan de 2010

Com os pés no mar

Aqui entre o concreto
amparo o suor salgado
que na testa vem aflorar,
queria estar ao seu lado
com os pés no mar.
Nossas mãos entrelaçadas
vendo as gaivotas mergulhar,
na sua boca doce e molhada
a sede dos beijos saciar.
Passear sem hora para voltar,
ver do sol a vermelhidão,
que convida as estrelas
a tomar conta do celeste pavilhão,
assim vê-las, lindas, refletidas
nos seus olhos que me olham
com desejo e paixão!

(Para Cristiane)

18 de jan de 2010

Celular

Um dia foi um sonho da ficção
das viagens estalares de um capitão,
ter um pequeno comunicador de mão,
assim também com Icaro o homem sonhou,
e só com intrépido Dumont o ele voou.
Agora no bolso tenho essa caixinha,
falar em qualquer lugar, coisa que não se tinha,
mas confesso, de todos os seus usos,
para o caração talvez se tenha o melhor fruto.
Passo o dia a tarefas realizar,
mas estou sempre atento, esperando escutar
sua campainha estridente vibrar,
saber que meu amor está a chamar!
Para ela me dizer de sua saudade,
de como queria estar na cidade,
para seus beijos pessoalmente me dar,
para seu amor de corpo presente me entregar!

(Para Cristiane)

15 de jan de 2010

Cadê essa Moça?

Cadê essa moça?
Que faz a poesia brotar com força,
e me da uma vontade louca
de beijar-lhe a boca!

Onde está a Professora?
Dos infantes instigadora,
linda investigadora,
da leitura promotora!

Onde está a menina
que cheira a jabuticaba,
que o paladar do poeta água,

que faz a palavra renovada
toda vez que em amor o abraça!
Ela está em qualquer coisa que se faça!

(Para Cristiane)

13 de jan de 2010

Mais uma canção

Quando vibram as cordas
do surrado violão,
toco para passar as horas,
para te fazer mais uma canção.

E se meu estribilho
não é todo perfeição,
não perde brilho
pois é todo emoção!

Tem o tempero a ser descoberto
no vagar do cozimento certo,
um olhar terno e discreto,

que faz subir labareda até o teto,
que da o aviso macio
a tua pele num lindo arrepio!

(Para Cristiane)

11 de jan de 2010

Musa & Mar

Quando o sol seu corpo rosear,
as espumas do salgado mar
suas pernas a acariciar,
uma saudade a ti tomar!

Eu estou contigo,
por mais que seja estranho,
estou na água do seu banho,
pois no teu coração estou contido.

Nas luzes cadentes do anoitecer,
com a primeira estrela a aparecer,
admiro o seu andar, seu viver,

estou logo ali no radinho,
num verso pequenininho
que fala do seu enorme querer!

(Para Cristiane)

9 de jan de 2010

Do que vive a poesia

Em Shakespear cantava a cotovia,
numa sacada clara e vazia,
o amor dos jovens preenchia.
Concreta atitude modernista,
a palavra é bailarina
espalhando pelas paginas sua crina.
E aqui trago minha escrita
que sutilmente rabisca
no papel um rir de menina,
no coração vontade de mulher,
na profissão a mestra que quer
fazer um aluno entender
a magia que é escrever.
Desse doce substrato
tenho feito meu traçado,
versando o cotidiano
dessa Moça de Minas,
alma e corpo que amo,
que me traz todo esse encanto!

(Para Cristiane)

6 de jan de 2010

Em dia de Reis

Foi nesse dia que Deus te fez,
no dia em que Jesus
encontrou os grandes Magos Reis,
mas o menino Deus é boa praça
e contigo partilhou sua graça.
Baltazar trouxe ouro,
no mesmo tom te destes
lindos cabelos loiros.
Melquior trouxe incenso,
que purifica o ar
e faz lindo teu sorriso imenso.
Gaspar trouxe mirra,
perfume de planta fina
que o cheiro da tua pele inspira.
Com estes dons e presentes
o menino dividiu contigo
sua alma imanente,
cativou esse poeta
para todo o sempre!

(Para Cristiane)

4 de jan de 2010

No meu violão

Nos acordes que dedilho,
ressoa sempre em meu bordão,
um que de luz, um que de paixão.
Vou alinhavando minha canção
com os ares desse rincão,
onde mora minha dama,
que tem cheiro de montanha,
feito de risada que não se acanha,
feito de temperos do Mercado,
que ela reúne com cuidado
para com amor fazer um prato.
Minha humilde toada
vai no ritimo da Maria Fumaça,
que antigamente passeava com graça,
pela serra vinha fazendo sua algazarra.
Minha ultima estrofe
vem agradecendo a boa sorte,
de antes de encontrar a morte,
sentir no peito bem forte,
ter nas minhas mãos seu decote,
amar além do que se pode,
sem medo soar nosso acorde!

(Para Cristiane)

Juntando Poetas

De Neruda

pego alma desnuda,

um soneto apaixonado

que diz do cantar emocionado.

De Lorca

o que o coração provoca

gazel da intima hora,

o verso cigano mundo a fora.

De Vinicius

os eternos mimos

e todo seu lirismo,

de um garoto na praia andando,

feliz sorridente e cantando

de bem com o mundo e consigo.

Junto tudo isso ao amor que por ti sinto,

misturo com firmamento infinito,

dou uma passada no samba,

trago as coisas que você ama,

e está o seu poeta pronto,

fazendo poesia de nosso encontro!


(Para Cristiane)

1 de jan de 2010

Ultimo Minuto

Já se anunciava pela baderna
fogos explodindo iluminando a terra,
aqui dentro meu próprio estremecer,
eu pensando somente em você!
Logo após o ano romper,
sinto no bolso o celular tremer,
escuto sua linda voz a dizer
que mais um ano novo
sem mim não quer ter!
Nos meus braços quer encontrar
as bênçãos do ano a iniciar,
que recaiam sobre nosso amar.
Fizeste linda e lúdica felicidade,
nunca vista em minha mocidade,
e lhe digo com toda verdade,
musa e mulher como tu
nunca tive em qualquer idade!

(Para Cristiane)