15 de ago de 2009

Musa

Uns as trazem no bolso,
num recorte que passam a olhar.
Outros a trazem na mente,
no Parnaso para admirar.
Nos pedestais de templos,
nas ruínas de algum lugar,
estatuas imóveis
que no passar dos anos
só vão se desmanchar.

Minha Musa,
levo pelas mãos
para passear.
Sussurro os versos,
deleito seus ouvidos
com meu trovar,
esperando sua reação,
bem de pertinho, ouço,
seu lindo coração,
a cada palavra pulular!
Minha recompensa vem na hora,
seus braços me envolvem,
e em todo o tempo
só existe o agora,
quando ela me brinda,
me presenteia,
com seu beijar!

(Para Cristiane)

Nenhum comentário:

Postar um comentário