19 de ago de 2009

No Olhar

De manhã,
olhinhos grudados,
na boca um estalar
a saliva pedindo um suco,
para renovar o paladar.
Suas mãos exploram
meu peito a ronronar,
nos espreguiçamos,
ouvido as juntas farfalhar
enquanto nos abraçamos.
Seus lábios ressequidos
procuram os meus para beijar,
no arroubo matinal,
de beijo em beijo
vamos nos hidratar.

Depois deste ritual
sua pálpebras tem coragem
de lentamente despertar,
A luz invade sua retina,
e nos meus braços
posso ver o brilho
do seu olhar!

(Para Cristiane)

Nenhum comentário:

Postar um comentário