14 de set de 2009

Calor

Um rumor de gelo
atravessa meu peito,
nessa manha quente
do primaveril setembro.
O sol reluzente
se abate sobre mim de repente,
e pergunta-me calmamente:
Por que meu calor não sentes?
- Para teu calor bem sentir,
é necessário minha dama voltar a sorrir.
Que Jasmins de novo no ar se sinta,
que para si mesma não minta,
que descasque das paredes velhas tintas.
- Grande astro!
Quero teu calor para ela acalentar,
não me importo em congelar,
se ela no mundo bem andar!

(Para Cristiane)

Nenhum comentário:

Postar um comentário