20 de set de 2009

Esperança

Nos sorri como criança
no teu colo risonha se balança,
faz de tudo uma estrada
que o viajante se lança.
Viajem que todo dia se alcança,
ao mudar o caminho para o trabalho,
no variar do tempero o alho,
não fazer das decisões Calvário.
Sempre que a situação complica,
doce esperança menina,
vem e nos reanima,
mesmo quando vira velha ranzinza
e morre espalhando suas cinzas,
ela passa a ter Fênix por nome,
brilhante as trevas consome,
nos revelando novo belo horizonte!

(Para Cristiane)

Nenhum comentário:

Postar um comentário