16 de set de 2009

Lágrima

Desata um nó
que da alma se desprende,
mais acontece quando se está só,
solidão do pensar da gente,
que da voltas no mundo
tudo num gigante segundo,
para virar sentimento profundo.

Lágrima feminina
que de seu rosto mina,
queria ampará-la com a língua,
dividir com você seu sabor
num beijo desavergonhado em torpor!
Pois afinal do que é feito nosso amor?
Se não esse misto de gozo e dor!
Dor da espera na madrugada,
Alegria de sublime da paixão revelada!

(Para Cristiane)

Nenhum comentário:

Postar um comentário