29 de set de 2009

Quando minha vida te encontra

Nas esquinas centenárias
ouço cosmopolita ária
dos malandros e seus bandolins
num Rio de alegria sem fim.

Estranho como o acaso age
em bytes mostra sua face,
não foi nas ruas da cidade
nem nalguma outra localidade,

num espaço de eternidade
pois palavras não tem prazo de validade,
nem os sonhos que flutuam nelas
apesar do mundo e da gravidade,

o destino fez sua jogada
e nos esbarramos nessa cyber estrada,
ele nunca atua por nada,
sempre há razão, mesmo que ocultada.

Minha vida toca a sua em momento raro,
pois difícil é remontar o cenário
de nossas certezas e verdades
que guardamos como relicário,
mas o que é realmente sagrado
é a verdade que há no coração depositado.

(Para Cristiane)

Nenhum comentário:

Postar um comentário