25 de set de 2009

Poesia de Tristeza e Beleza

A alma entristece
algo aqui dentro fenece,
mas só num segundo perdido
que isso acontece,
pois o poeta na sua tristeza
faz sua literária empresa,
transforma lágrima em beleza.

Para Moça de Minas,
faz versos da hora matutina,
traz do fino âmbar a resina,
para misturar com sua pele fina
e fazer perfume sedoso da Índia.

Para Professora menina
o poema é lírica canção,
que da diária lição
de ensinar a bailar no papel a mão,
da criança e até do Barão.

Para Linda dama
que tudo de bom alcança,
faz este da palavra trama
como os arcos de Alhambra,
deixa pela pena lembrança
de que todo o amor é façanha
da coragem tamanha
do navegante que ao mar se lança!

O Poeta se deslumbra,
pois todas estas mulheres
existem só, e apenas numa,
para ela toda a poesia é dedicada,
todos os sentimentos bordados
no coração acelerado
pelos seus suspiros adocicados!

(Para Cristiane)

Nenhum comentário:

Postar um comentário